[Terça da Poesia] Tabacaria

Tabacaria

Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.

Janelas do meu quarto,
Do meu quarto de um dos milhões do mundo.
que ninguém sabe quem é
( E se soubessem quem é, o que saberiam?),
Dais para o mistério de uma rua cruzada constantemente por gente,
Para uma rua inacessível a todos os pensamentos,
Real, impossivelmente real, certa, desconhecidamente certa,
Com o mistério das coisas por baixo das pedras e dos seres,
Com a morte a por umidade nas paredes
e cabelos brancos nos homens, Continuar lendo

Anúncios

[Terça da Poesia] Annabel Lee

Annabel Lee

Foi há muitos e muitos anos já,
Num reino ao pé do mar.
Como sabeis todos, vivia lá
Aquela que eu soube amar;
E vivia sem outro pensamento
Que amar-me e eu a adorar.
Eu era criança e ela era criança,
Neste reino ao pé do mar;
Mas o nosso amor era mais que amor —
O meu e o dela a amar;
Um amor que os anjos do céu vieram
a ambos nós invejar. Continuar lendo

Terça da Poesia

Olá pessoas! Para hoje eu trouxe algumas poesias, espero que gostem!!!



A última lágrima

Essa é a última lágrima
Que molha o meu travesseiro
Que borra a minha poesia
Que transmite sofrimento
Aos meus versos de amor não correspondido
A última lágrima que desabafa meu pranto
Que brota da minha aflição
Que,covardemente,se esconde por tras da minha dor
A última lágrima que meus olhos derramam
Pelo teu triste descaso
Pela tua tão amarga ignorância
A última lágrima de tantas que derramei
A mais dolorida de todas
Mas,a última
Depois dessa não haverá mais dúvida
Não haverá dor ou amargura
Não haverá outra
Não haverá sequer um resquício da paixão
Nenhum vestígio do amor
Que por tanto tempo ocultei
E aos poucos foi se devastando
Transformando-se em magoa
E se descarregando aos poucos
Para se resumir,na minha última lágrima. Continuar lendo

Terça da Poesia

Rosa Cara

Em uma estrada de terra guardei a memória

de uma bela rosa pomposa

que admirado me pus a olhar amorosamente

desde então guardo lhe na mente

linda rosa grandiloquente

a canção que por agora me toca o coração

só de lembrar tua incomparável beleza

é fruto da emoção tamanha

que de forma infinita me preenche a alma

cara rosa cara

de valor imenso de gratidão e amor

te dou o valor de minha vida.

 

_ Rodrigo Carrera

Terça da Poesia

Olá pessoas, como estão? Espero que bem! Para hoje eu lhes trouxe um poema do autor Rodrigo Carrera, o mais novo parceiro aqui do blog. Espero que gostem!

Caso Confuso

o semblante enraivecido me mostrou o montante

de atitudes vagas daquele a quem foi criado

gerando a tristeza do criador com o outro

o reflexo no espelho julga bastante

a matéria composta de um sujeito simples

querendo ser bem mais do que se foi permitido

correndo contra as mazelas que lhe fere tanto

de mãos dadas ao vento que lhe leva o dia

dando tempo aos minutos que me são concedidos

tenta manter se são quando surge a noite

entender o ser é bem mais que só lamúrias

vendo o melhor reflexo em um ponto de interrogação

entendo o rosto do cujo a quem pertenço

sendo contrário as respostas do quem pensei em ser

na eterna incerteza se somos bem mais que objeto

gasto me em inquietude com a minha essência.

_Rodrigo Carrera