Guia de bolso para escritores iniciantes (A Construção do seu Vilão) #5

lord voldemortMais importante ainda do que ter um bom protagonista no seu enredo é ter um vilão bem construído, bem fechadinho na história. Para que uma história seja boa, o vilão tem que ser marcante, quantas historias com ótimos vilões você consegue pensar? Aposto que você tem uma lista.

Antes de entrar na parte teórica do assunto, eu gostaria de destacar que isso de forma alguma deve ser considerado uma “receita de bolo” para a construção de um vilão, são apenas um copilado de ideias e estudos sobre o assunto. A escrita, assim como toda arte ela não tem certo ou errado, então sinta-se à vontade para aceitar algumas das dicas e ignorar completamente as que não se encaixa na sua temática. Se você parar para pesquisar, vai notar que existem muitos artigos que ajudam a escritores a criarem o seu protagonista, e infelizmente existe uma carência muito grande de artigos que ensinem a fazer um vilão, um antagonista de uma forma legal.

Linha temporal

Assim como existe a jornada do herói, também podemos dizer que existe a jornada do vilão também, para que o seu vilão seja bem construído, primeiramente você deve saber quais são seus objetivos, o porquê de ele querer aquilo. Você deve construir o seu vilão a parte. Ele deve ter um passado, presente e futuro que você conheça com a palma da sua mão.

Dê um motivo para ele ser o vilão

O vilão ele não pode ser alguém ruim apenas porque o autor colocou ele nessa posição, ele deve ter motivos para ser alguém ruim, mesmo que esses motivos só façam sentido para ele. Um erro bem comum de alguns escritores em suas primeiras obras é jogar um vilão na obra sem explicações, como em um estralar de dedos. Eu falo isso com propriedade porque eu também já cometi esse erro no início.

Torne seu vilão humano

O seu vilão, apesar de ser alguém ruim, aos olhos do protagonista, ele é humano, e como humano, ele tem sentimentos, sejam eles ruins ou bons. Não existe um vilão totalmente ruim, assim como não existe um herói totalmente bom, saiba equilibrar bem isso, pois passara uma visão diferente para o leitor. um ótimo exemplo de um vilão que apesar de ser ruim, ainda sim conseguiu ter seus momentos bons é o magneto.

Antagonista.

Saiba diferenciar um Vilão de um Antagonista. O Antagonista em uma história, não necessariamente necessita ser alguém ruim, diferente do vilão. O antagonista às vezes é alguém ruim apenas para o protagonista. Os objetivos do antagonista muitas vezes não chegam a prejudicar ninguém, mas vai de encontro aos do herói. Um ótimo exemplo de Antagonista é o Luke de Percy Jackson, outro exemplo ótimo de Antagonista é a Dolores Umbridge em Harry Potter e a ordem da fênix.  

Torne o seu vilão Imortal

Tornar o vilão imortal é forma de dizer. Vou explicar: Quando falamos em vilões literários, ou cinematográfico instantaneamente vem nomes em sua mente. Na minha vem, Lord Voldemort, Presidente Snow e Coringa. Apesar desses vilões de fato terem sido eliminados, eles são referência de vilões na literatura. Essas referências são criadas por causa da construção marcante que os autores deram a eles.

Espero que esse artigo tenha conseguido te dar uma luz para a construção do seu vilão, e lembre-se, isso não é uma receita de bolo, apenas ideias de coisas que deram certo. Sei que deve estar ansioso para ir logo para o desenvolvimento do seu original, no próximo artigo colocaremos a mão na massa e passaremos para a introdução da escrita.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s