Resenha do jogo: Batman Arkham Knight

De todos os super-heróis dos quadrinhos, Batman talvez seja o mais influente na cultura pop mundial, marcando presença constante em filmes, desenhos animados e, claro, nos games.

Em Arkham Knight o herói enfrenta um novo vilão, cercado de mistério desde o anúncio do título, utilizando pela primeira vez na franquia o lendário Batmóvel para dominar as ruas de Gotham na noite em que o Espantalho põe em prática um plano caótico. Esta é a trama central, que se expande através de muitos objetivos secundários e algumas reviravoltas. Assim como nos jogos anteriores, o jogador tem liberdade para escolher suas missões num mundo aberto vivo e recheado de referências aos quadrinhos da DC Comics. Neste que é o maior mapa disponível na série o jogador encontra inúmeros elementos conhecidos pelos fãs, como prédios da Lexcorp, Queen Industries e Amertek, só para citar alguns.Ao longo deste terceiro capítulo temos as presenças de RobinAsa NoturnaMulher-Gato e outros aliados do herói, podendo pela primeira vez ser controlados pelo jogador em combates de dupla, permitindo combos incríveis. Enquanto vaga pelas ruas o fiel mordomo Alfred se comunica constantemente com o Batman para passar informações e conversar com seu patrão sobre assuntos diversos.

Pela primeira vez na série, podemos controlar o veículo livremente pelas ruas de Gotham City sem nos preocuparmos em devolve-lo depois. A direção não é complicada. O carro é leve e permite, ao longo dos upgrades do jogador, coisas como : hackear sistemas, lançar Batman mais alto nos céus de Gotham ou lançá-lo em cima de inimigos, destruir drones do Arkham Knight, escalar alguns prédios (lança uma espécie de corda em determinada parte do prédio, e depois é só subir) e é claro, se movimentar com mais facilidade e rapidez.

Opinião: 

Um dos grandes destaque do jogo é sem dúvida o combate e neste quesito o capítulo final da saga não fica devendo,  o jogador tem total controle sobre as lutas. Diversidade de ação não falta e enquanto você praticamente voa pela cidade com sua capa é realmente possível se sentir como o próprio Batman. O Departamento de Polícia de Gotham aparece de forma muito útil, tendo um quadro com o percentual de criminosos presos e você realmente pode vê-los separados em celas que vão ficando cada vez mais lotadas conforme derrota as respectivas gangues. Também existe uma sala de evidências com objetos pertencentes aos inimigos enfrentados anteriormente, sendo um dos locais mais legais do novo game. Mesmo com grau de dificuldade relativamente baixo para quem está habituado aos jogos anteriores e enredo um pouco óbvio em certos pontos, os jogadores não devem ver o tempo passar até chegar ao épico final.

A parte mais divertida do jogo fica por conta do Dual-Play. É difícil imaginar algum fã do Homem-Morcego que nunca tenha sonhado jogar com Batman e Robin num modo cooperativo. O jogo constantemente te dá a oportunidade de lutar ao lado do Asa Noturna ou do próprio Robin, em missões secundárias de variados vilões como o Pinguim, Duas-Caras e o Vagalume.  Batman Arkham Knight cumpre tudo o que prometeu.

 

 

 

 

Então é isso galerinha! Até a próxima, beijos…