Terça da Poesia

SOLIDÃO:

Caminho pelas ruas, imperturbável
Procuro problemas,
Encontro dilemas,
Confiança inabalável

Aprendi sozinho
Que ficar sozinho
Pode ajudar a resolver
O que não sei sozinho

Sou assim, misterioso e pra baixo
Às vezes me isolo ou me encaixo
Mas também sou pra cima
Ainda que seja pra garantir a rima

Eu faço poesia
Eu sangro só
Me amarro em demasia
Vai desatar os meus nós?

Hoje queria ouvir sua voz
Hoje lembrei sobre nós
Poderíamos estar à sós
Mas você me amaria após?

Sou poeta solitário
Me entornando em versos
Devaneios diversos
Permeando o imaginário

 

-Leonardo Souza

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s